Notícias do Governo Federal

Presidente Jair Bolsonaro recebe atletas que participaram dos jogos olímpicos e paralímpicos

beneficiosnewsgoogle

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio marcaram a melhor campanha do Brasil em paralimpíadas e alcançaram recorde de medalhas de ouro. Nos Jogos Olímpicos, os atletas brasileiros também obtiveram o melhor resultado até agora. Atletas que participaram dessas edições históricas dos jogos foram recebidos nesta quarta-feira (6), pelo Presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

O Bolsa Atleta, programa de patrocínio individual do Governo Federal, esteve presente em 94% de todas as conquistas de medalhas por atletas brasileiros nos Jogos Paralímpicos e em 90% dos pódios dos Jogos Olímpicos.

“A gente sente orgulho de ser um brasileiro, é uma satisfação incomensurável”, disse o Presidente Jair Bolsonaro. “E esse momento de se mergulhar numa piscina, entrar num campo, pegar num arco, numa flecha, num dardo, é um momento que nos marca e antecede não semanas e meses, anos de muito trabalho, de muita dedicação. A gente pensa que o cara tá lá aparecendo na tela da televisão e tudo começou ali, não, tudo começou lá atrás. Se não tiver disciplina, dedicação, empenho, se não conseguirmos abster algo da nossa vida, a gente não consegue sucesso. Isso serve para todas as fases da nossa vida.”, destacou o Presidente.

No discurso, o Presidente lembrou que também foi atleta e citou o histórico da participação do Brasil nos jogos. “As Olimpíadas começaram 1896, nossa primeira medalha em 1920 com o tenente Guilherme Paraense, prova de tiro. Dali pra frente, o Brasil sempre esteve presente nesses momentos. Com o tempo apareceu a Paralimpíada que fez com que vocês aparecessem para o mundo também e aparecer de forma bastante sadia e de forma brilhante”, disse.

Jogos Paralímpicos de Tóquio

Dos 236 atletas titulares em Tóquio, 226 (95,7%) integram o Bolsa Atleta. A maior parte dos atletas (57,6%) recebem Bolsa Pódio que é a principal categoria do programa. O Bolsa Atleta esteve presente em 94% de todas as conquistas de medalhas por atletas brasileiros. No total, os brasileiros ganharam 72 medalhas nos Jogos de Tóquio, sendo que 68 foram de integrantes do programa.

Recorde de ouros

O Brasil teve recorde de ouros nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, com 22 medalhas, superando as 21 dos jogos de Londres 2012. Além de 20 pratas e 30 bronzes. O país encerrou os jogos na sétima colocação do ranking mundial. Foi em Tóquio que o Brasil chegou a sua 100ª medalha de ouro na história dos Jogos Paralímpicos.

Das 22 medalhas de ouro obtidas, 20 delas foram alcançadas por esportistas do Bolsa Atleta, sendo 18 de integrantes da categoria Pódio. E das 20 medalhas de prata, 18 são de integrantes do programa, assim como 100% dos 30 bronzes obtidos.

Investimento no esporte

O Brasil competiu em Tóquio com a maior delegação em Jogos Paralímpicos no exterior. Foram 259 atletas, incluindo atletas-guia, calheiros, goleiros e timoneiro. Desse total, 236 são atletas titulares, dos quais 226 integram o Bolsa Atleta.

A delegação brasileira viajou ao Japão respaldada por um investimento de R$ 117 milhões do Governo Federal via Bolsa Atleta. Esse é o valor repassado historicamente, desde 2005, aos 226 esportistas do grupo que integram o programa.

Jogos Olímpicos de Tóquio

Vinte e uma medalhas, o maior número já obtido pelo Brasil em Jogos Olímpicos. Foi esse o saldo dos jogos de Tóquio. O Bolsa Atleta está conectado a 90,4% dos pódios do Brasil. Isso porque, das 21 medalhas conquistadas no Japão, 19 têm participação de atletas com apoio do programa. Foram seis ouros, cinco pratas e oito bronzes com a presença de atletas contemplados pelo programa. Esse resultado garantiu ao Brasil a 12ª colocação no ranking de países.

Programa de Atletas de Alto Rendimento

Os atletas militares representaram 30% da delegação brasileira em Tóquio com mais de 90 esportistas. Por ano, o Ministério da Defesa investe cerca de R$ 38,3 milhões no Programa de Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas (PAAR).

Bolsa Atleta nas Olimpíadas

Do grupo dos 302 atletas convocados para os Jogos Olímpicos, 242, o que corresponde a 80%, fazem parte do programa. Para o Bolsa Atleta, o Ministério da Cidadania assegurou para 2021 um orçamento de R$ 145,2 milhões, o maior desde 2014.

O Governo Federal é o maior patrocinador do esporte olímpico e paralímpico no país, com um investimento anual superior a R$ 750 milhões. Nesse valor estão abrigados o tripé que hoje representa a maior fonte de investimento do esporte brasileiro, formado pela Lei das Loterias, Bolsa Atleta e Lei de Incentivo ao Esporte

To Top